BLOG

Agenda econômica ativa em semana mais curta

30/04/2018

Agenda econômica ativa em semana mais curta


Com a semana mais curta por causa do feriado de 1º de maio, Dia do Trabalho, o mercado vai acompanhar a divulgação da pesquisa industrial do IBGE, que deve confirmar o crescimento gradual da atividade nas indústrias em março.

No trimestre, a expectativa é de um avanço de 3,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior. No exterior, a expectativa é em relação ao dado de inflação e do mercado de trabalho nos EUA, além da reunião dos membros do Federal Reserve para decidir a nova taxa de juros.

Não se espera uma alta de juros agora, mas, com a inflação subindo, o mercado começa a estimar que ela pode ocorrer em breve e com mais intensidade do que o esperado. Na semana passada, os títulos de dez anos do Tesouro americano já haviam rompido a barreira psicológica dos 3%.

Segunda, 30 de abril -- Resultado fiscal consolidado. O Banco Central divulga os números das despesas do governo em março, e o resultado primário deve apresentar um déficit de R$ 22 bilhões, superior ao de fevereiro, quando o rombo foi de R$ 17 bilhões.

Terça-feira, 1º de maio. É feriado de Dia do Trabalho no Brasil, na China e na Alemanha. Mas, nos EUA, onde a data é comemorada em setembro, haverá a divulgação dos gastos com novas construções em março, que deve subir a 0,3%, contra 0,1% (US$ 1,2 trilhão) verificado em fevereiro.

Quarta-feira, 2 de maio. IPC-S - O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-S) medido pela Fundação Getúlio Vargas, de março, deve mostrar que a inflação continua em patamares baixos. A expectativa é de que o indicador apresente alta de 0,31%, frente ao 0,32% verificado no mês anterior.

Quinta-feira, 3 de maio. A pesquisa do IBGE da produção industrial vai sinalizar que a atividade nas indústrias ganha força. A expectativa é de um crescimento de 0,5% em março, frente ao 0,2% de fevereiro. Anualizado, o indicador deve ficar em 2,9% frente aos 2,8% de fevereiro.

Sem data definida. A Anfavea, associação que reúne as montadoras, divulga a produção de veículos referente a abril. O movimento de alta deve continuar, puxado principalmente por exportações. No mês de março, foram fabricados 267 mil veículos, uma alta de 13,5% em relação a fevereiro. (de O Globo)





Cursos