BLOG

Caos na BRF afasta tentativas de aquisição da companhia

07/03/2018

Caos na BRF afasta tentativas de aquisição da companhia


Grandes investidores financeiros e gigantes mundiais de alimentos sempre mantiveram a BRF na mira para possíveis aquisições. A aguda perda de valor da companhia em bolsa nos últimos meses atiçou ainda mais o apetite de alguns.

Mas os problemas se agravaram de tal forma que, neste momento, parece afugentar grandes apostas estratégicas no ativo, avaliam investidores e banqueiros de investimento.

A companhia de investimentos do governo de Cingapura Temasek, por exemplo, há anos olha com vontade para a BRF. “Mas, no cenário atual, seria impossível tentar comprar uma fatia relevante da empresa”, disse  fonte próxima à Temasek ao Valor Econômico.

Segundo esse interlocutor, a repercussão da Operação Trapaça da Polícia Federal não é o principal obstáculo, já que “isso tende a passar”. “O problema é que a cadeia de comando da empresa está quebrada e isso transforma a BRF em uma aposta e não em uma tese de investimento”, afirmou.

Para um banqueiro de investimentos, tampouco os atuais acionistas relevantes, como Abilio Diniz, os fundos de pensão Petros e Previ e a gestora Aberdeen venderiam suas fatias acionárias em um ato de desespero. “Não existe urgência de liquidez por parte dos principais acionistas”, avaliou.

A exceção seria a gestora Tarpon, que tem tido saques de seus cotistas. Mas, ainda assim, a gestora deve evitar vender seus papéis a qualquer preço. “Está cheio de fundos se mexendo agora para avaliar uma operação, mas agora me parece que não dá”, disse o banqueiro.

Na avaliação de um gestor, embora o valor do cheque para comprar fatia relevante da BRF esteja diminuindo a cada dia, ainda é grande. “Os acionistas não aceitariam vender no preço atual em bolsa e seria necessário oferecer um grande prêmio. Quem está disposto a pagar um grande prêmio com a empresa do jeito que está?”

Para o banqueiro, entretanto, em algum momento a BRF deve precisar de capital novo, o que abrirá a possibilidade de se atrairem novos investidores. (do Valor Econômico)





Cursos