BLOG

Emergentes terão turbulência na corrida pelo desenvolvimento

27/12/2018

Emergentes terão turbulência na corrida pelo desenvolvimento


Na corrida para superar as economias desenvolvidas, países emergentes como China, Índia e Brasil sofreram um revés este ano e vão ultrapassar as grandes economias mais tarde do que o esperado anteriormente, disse o Centro de Economia e Pesquisa de Negócios (Cebr, na sigla em inglês).

A tabela da Liga Econômica Mundial de 2019 da consultoria Cebr foi mais pessimista sobre a economia global do que as perspectivas do ano passado.

“No médio prazo, estamos mais ou menos tão otimistas quanto estávamos há um ano, mas suspeitamos que o caminho para o crescimento será mais turbulento do que imaginávamos há 12 meses", disse o relatório, que prevê as perspectivas de 193 países até 2033.

A China deve ultrapassar os Estados Unidos como a maior economia do mundo em 2032, dois anos depois do esperado, devido a uma política monetária mais frouxa e taxa de câmbio mais baixa, disse o Cebr.

A expectativa é de que o Brasil supere a Itália em 2020, não em 2018.

O Reino Unido provavelmente vai perder seu lugar como a sexta maior economia para a França no ano que vem, devido aos problemas relacionados ao Brexit, mas deve recuperar essa posição até 2023.

O Cebr também projetou a Irlanda como uma das economias que vão crescer mais rapidamente na zona do euro em 2019, mas disse que o Brexit representa um grande risco de queda para essa previsão.

Os efeitos de uma guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo foram sentidos nos mercados globais neste ano e prejudicaram o crescimento do comércio mundial.

O volume do comércio mundial deverá aumentar 2,99% neste ano, menos de dois terços do aumento em 2017, estima o Cebr.

Uma pesquisa da Reuters com economistas realizada no fim de outubro sinalizou que as perspectivas para o crescimento global em 2019 diminuíram pela primeira vez. (da agência Reuters)





Cursos