BLOG

Febraban confirma estudo sobre mudanças no cheque especial

09/03/2018

Febraban confirma estudo sobre mudanças no cheque especial


A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) confirmou ontem que estuda ações para alterar o modelo do cheque especial no país, o que deverá reduzir o custo dos juros altíssimos hoje cobrados dos correntistas.

A ideia é fazer com que os clientes não fiquem por mais de 30 dias nessa modalidade de empréstimos, uma das mais caras do sistema bancário.

O juro médio do cheque especial está em 324,5% ao ano. A ideia dos bancos é fazer com que, após um período de 30 dias, essa dívida seja convertida em crédito pessoal, que tem taxa de 122,6%.

Na avaliação de João Augusto Salles, analista da consultoria Lopes & Filho, os bancos têm interesse em adotar medidas como esta porque reduzem o risco de crédito, enquanto mantêm os clientes em uma linha de crédito.

“Há o incentivo para que as pessoas saiam dessa linha, que pode virar uma bola de neve, e ir para outra, mais em conta”.

Salles afirma ainda que é possível traçar um paralelo entre essa medida em estudo e a do rotativo do cartão de crédito, anunciada em março do ano passado:

“Quem muda de linha de crédito ganha um pouco mais de fôlego. A taxa do crédito pessoal é cerca de metade da do cheque especial ou rotativo. Mas o ideal é ir para o consignado, que é ainda menor. (de O Globo)





Cursos