BLOG

Focus vê crescimento menor e inflação mais baixa em 2018

14/05/2018

Focus vê crescimento menor e inflação mais baixa em 2018


A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia em 2018 saiu de 2,70% para 2,51%, segundo a pesquisa semanal Focus, do Banco Central, divulgada nesta segunda-feira. Para 2019, o ponto-médio das estimativas segue nos mesmos 3% pela 16ª semana seguida.

Foi o segundo corte consecutivo para a mediana de 2018 e acompanha o movimento das últimas semanas da própria pesquisa do BC e aquele anunciado pontualmente por bancos e consultorias.

Na semana passada, o Itaú reduziu as estimativas para o crescimento da economia brasileira para 2% neste ano e para 2,8% em 2019,  ante os 3% e 3,7% esperados anteriormente para aqueles respectivos períodos.

Vale lembrar que, no fim de maio, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga as Contas Nacionais Trimestrais do primeiro trimestre de 2018.

Os economistas consultados pelo BC também elevaram a mediana das projeções para a inflação oficial nos próximos 12 meses, de 4,12% para 4,21%. Foi a sétima elevação consecutiva para o período estimado.

Para 2018, no entanto, o ponto-médio das expectativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) retomou o movimento de queda interrompido nas últimas duas semanas, indo de 3,49% para 3,45% de aumento. Para o ano seguinte a estimativa passou de 4,03% para 4% de alta, retomando o nível das projeções de meados de abril.

Entre os economistas que mais acertam as previsões, grupo chamado Top 5, de médio prazo, as medianas para a inflação também caíram: de 3,40% para 3,16% em 2018 e de 4% para 3,80% em 2019.

Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA fechou abril em 0,22%, abaixo das expectativas do mercado.

Consta ainda do Boletim Focus que as estimativas para a taxa básica de juros se mantiveram em 6,25% para o fim de 2018 — sem alteração pelo sexto levantamento consecutivo — e em 8% no encerramento de 2019, conservada pela 17ª semana seguida. Entre o grupo Top 5, de médio prazo, a previsão para a Selic continuou em 6,25% para este ano e em 7,50% para o próximo calendário. (do Valor Econômico)





Cursos